Labradores.com no telemóvel!

1 de abril de 2008

Os problemas da Popularidade

Nem sempre o labrador foi tão famoso como hoje, em tempos o labrador era apenas um cão que ajudava os pescadores na península de Terra Nova, depois foi levado para Inglaterra, onde a raça foi aperfeiçoada, e só mais tarde se tornou tão famoso como o conhcemos hoje!


Mas esta popularidade repentina que o labrador ganhou devido a um anúncio da famosa marca de papel higiénico, Scottex que fez com que desde aí sua popularidade tenha vindo sempre a aumentar, não foi em tudo positiva. Com ela vieram também os criadores de vão de escada/ varanda ou simplesmente «criadeiros», é este o nome dado aqueles se limitam a juntar uma cadela e um cão, sem qualquer tipo de pré-selecção aos projenitores, teste de desvio da displasia da anca, cotovelo e de taras oculares, em algumas vezes juntando um labrador amarelo com um chocolote (isto pode dar resultado a problemas genéticos que aprofundarei mais noutro post), etc.

As ninhadas resultantes desta criação desenfreada, apenas para ganhar mais alguns tostões ao fim do mês ou porque os cachorrinhos são tão queridos e o vizinho do lado até tem um cão desta raça, são muito prejudiciais à mesma, podendo os cachorros nascer com grandes desvios comportamentais, desvios a nível de aparência em relação ao estalão da raça, doenças que se transmitem genéticamente como a displasia da anca (caso não seja feito um teste ao cão ou à cadela é impossivél, a não ser que os sintomas sejam muito graves, saber se o animal sofre ou não da doença e se sim, consoante o grau, deve tomar a medicação e de maneira nenhuma ser usado para criação), entre outros problemas...

Existe ainda quem venda rafeiros como labradores, por estes em pequenos se aparentarem com os mesmos, a preços mais baixos para ganhar algum dinheiro e só quando estes crescem os donos se apercebem que afinal não compraram um labrador, mas sim um «puro rafeiro». Alguns destes donos demasiado crueis para aceitarem o cão tal como ele é, chegam mesmo a abandona-los em qualquer lado!

Este assunto já não é nada raro, e hoje é mesmo muito comum verem-se por aí os chamados «lavradores», os tais rafeiros de que falei acima e também os tais com desvios comportamentais e não só...

Por isso esteja muito atento na compra do seu labrador! Não se deixe enganar!

Este post tem o intuito de alertar as pessoas para não fecharem os olhos aos problemas da popularidade do labrador, porque nem todos os labradores são um mar de rosas e correspondem a todas as qualidades que lhe são atribuidas e muito bem, mas estes labradores dos nossos sonhos proveem do trabalho árduo de criadores sérios! Os labradores podem mesmo ter personalidades bem vincadas e que não se indentificam com tudo o que é dito! Cada cão é um cão!

10 comentários:

Anónimo disse...

Na realidade a ascenção da popularidade desta raça deu-se com o anúncio televisivo da scotex. Devido aos canhorros fofinhos que apareciam muitos foram aqueles que correram para as lojas de animais para adquirirem um exemplar. Sem informação adequada sobre o temperamento desta raça e das suas particularidades muitos foram os que passados 4 meses abandonaram os cães. Tenho um~labrador há 11 anos e sei do que falo pois não foram poucos os estragos que me deixou em casa... Apesar de todos os estragos e despesas é um cão super meiguinho e carinhoso.

Bola de Pêlo disse...

Obrigada pela correcção!

Realmente já à algum tinha visto isso nalgum lado mas na altura de escrever o post estava mesmo com a ideia do temperamento e falhou-me, mesmo sabendo que estas bolinhas roem tudo em pequenos!

Muito prazer em receber a sua visita e volte sempre!

Bola de Pêlo disse...

O erro já foi corrigido!

Cumprimentos a todos! ;P

Mafalda Batista Gonçalves disse...

Boa tarde. Estava a pensar em ter um Labrador.. acho mesmo.. lindos.. não minorizando a beleza das outras raças,pois para mim todos os cães são lindos. Mas como a minha mãe adora o Labrador.. ando a procura de um :)

Sei que ter um cão é uma grande responsabilidade. Já vi aqui imensas dicas e fiquei a conhecer muito melhor esta raça, este blog é muito útil para quem está a pensar ter um, porque como aqui diz não é tudo um mar de rosas e há que pensar nos prós e contras para depois não andarem para ai cãezinhos abandonados (quer sejam de raça ou apenas simples rafeiros).

Como referi, ando á procura de um Labrador. Já vi aqui na Internet vários sites de Criadores. Mas como ainda estudo e infelizmente não tenho dinheiro para dar por um. Andava á procura de alguém que quizesse dar um pois nem toda a gente gosta de vender cães. (Já sei que todos dizem isto, mas repito) : tenho muita paciencia, muito carinho e amor pelos cães e prometo tratar bem. Se alguém souber de um Labrador bebé para dar, avisem! Muito obrigada.

E parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido neste blog.

http://ummistodecoisasdocesecoloridas.blogs.sapo.pt/

Bola de Pêlo disse...

Olá Mafalda, infelizmente não sei de nenhum labrador para adopção, mas gostava de felicitá-la pela escolha da adopção. Afinal existem tantos cães por aí à procura de um dono.

O único incoviniente com os labradores adoptados, quando não se conhece os pais, é não ter garantias do seu temperamento em adulto e se se sofre-rá, ou não, de displasia da anca ou cotovelo, uma vez que os pais não realizaram (ou não teram!)os testes de despiste. Por isso, tem de estar ainda mais atenta quando for ver o cachorrinho ou cão jovem, apesar da sua ternura e aquele ar de cão mais infeliz do mundo não podemos pegar simplesmente neles e levá-los para casa! Sendo que o vai adoptar, e se o for buscar a um canil, falando do municipal, prepare-se para gastar algum dinheiro em veterinários! Porque aqui, os cães estão péssimas condições, sem espaço, sem qualquer tipo de condições de higiene e a proliferação de doenças, bem como infecções, é muito grande!

Quando o trouxer para casa leve-o o mais rápido possivel ao veterinário, se possivel antes mesmo de o levar a conhecer a casa, e independentemente do seu passado, a educação deve começar logo no primeiro dia, com calma, sem gritos ou violência (não que esteja a insinuar que o fizesse, porque calculo que não.)
O cão que trouxer pode ter tendência a ser submisso devido ao seu passado ou dominante, daí a educação ser muito importante e ter de ser firme! Porque se o deixar dormir na sua cama no primeiro dia, ele não vai entender porque é que passada uma semana não o pode fazer de novo!

Continue a informar-se e eu esclarecerei sempre aquilo que puder! (peço desculpa a demora na resposta!)

Boa Sorte e cumprimentos!
Inês

P.S. Visite também este Blog: http://caolabrador.blogspot.com/ é capaz de ser útil!

Mafalda disse...

Obrigada pela resposta! Fiquei mais esclarecida :D
Assim que consiga econtrar o cãozinho venho aqui dizer-lhe. Muito obrigada!

Bola de Pêlo disse...

Não foi nada! Sempre que se possa ajudar é um prazer!

Anónimo disse...

ola. comprei um lavrador à 5 dias com 3 semanas. o veterinário disse que foi uma irresponsabilidade pela parte do criador deixa lo sair da beira da mãe tão cedo... mas ele tem se adaptado muito bem connosco.
agora estive de ferias mas amanha já começa a escola e ando muito preocupada com o tempo que ele pode ficar em casa sozinho estando habituado a ter sempre alguém em casa. isso pode causar algum tipo de distúrbio no cão?

outra coisa que também tenho duvidas e se faço bem em dar lhe de comer à noite sempre que ele chora.(normalmente 2 vezes durante a noite)?

deixo os meus parabéns para este excelente blog, que aborda questoes muito frequentes.

beijinhos!

Bola de Pêlo disse...

Boa tarde leitor/a,

não o aconselhava a dar de comer ao seu cachorrinho durante a noite ou será muito mais dificil a sua habituação a nova casa. É perfeitamente normal que ele va chorar nas primeiras noites que passa sozinho, mas se lhe der ração durante pelo menos 3/4 vezes por dia não será de todo necessário à noite, o seu cachorrinho deve chorar pela falta de companhia, pode sempre colocar uma camisola velha sua na sua caminha depois de a ter usado durante algum tempo, esta irá ter o seu cheiro e o cachorrinho sentir-se-á mais acompanhado.

Em relação ao seu cachorro estar sozinho muitas horas, para evitar que ele se aborreça deixe-o comfortavél depois de ter comido na sua cama com muitos brinquedos e pode sempre deixar um radio ou a televisão ligada com o som baixinho para que este não se sinta tão sozinho, bem como, a camisola. Para o cachorrinho se habituar va aumentando os períodos de tempo até achar que ele se sente mais comfortável com a ausência do dono.

Cumprimentos e boa sorte com o seu cachorrinho!

Inês

Anónimo disse...

ola.
obrigada pelas dicas! e a primeira vez que tenho um cão e sinto uma grande responsabilidade por ele.
quando tiver mais questoes ca apareco.
espero nao incomudar. beijinhos